Qual o futuro dos empresários que são resistentes em posicionar a marca nas redes sociais?

Hora News

Fevereiro se tornou, até o momento, o mês mais letal da pandemia de coronavírus no Brasil. De acordo com levantamento realizado pelo consórcio da imprensa, foram registrados 30.484 óbitos em decorrência da doença. Com o agravamento da pandemia, muitas cidades retornaram ao lockdown e os empresários, que gradualmente retomavam negócios, se veem em situação semelhante ao início da pandemia: retomar os trabalhos de forma online.

Especialista em marketing digital e posicionamento nas redes sociais Walter Soares aponta que, apesar da discussão acerca da necessidade de posicionamento midiático ter avançado durante a pandemia, há marcas e empresas que ainda enxergam a estratégia apenas como uma ferramenta temporária e não um investimento essencial a longo prazo.

“Há gerações que não conhecem um mundo sem internet, são os potenciais clientes que em poucos anos, tornaram o comércio tradicional mais obsoleto que no momento. O posicionamento de marca frente ao digital se estabelece não apenas como uma alternativa para sobrevivência durante a pandemia, mas como uma estratégia a longo prazo para a longevidade da marca. Em alguns anos, a sobrevivência de negócios sem posicionamento será ainda mais difícil”, garante Walter.

De acordo com o especialista, entre as vantagens mais atraentes do posicionamento de mídia estão: novo ambiente de vendas, posicionamento no mercado, alto retornos de investimentos, sensibilidade às respostas de ações de maneira mais rápida e maximização de resultados.

“O relacionamento com o cliente ultrapassa as barreiras físicas e necessita ser cada dia mais próxima, é preciso que a marca esteja presente e cause identificação e afeiçoamento para que as vendas sejam convertidas”, comenta o especialista.

Estratégias a serem adotadas

Caso a marca ainda não esteja posicionada digitalmente, o primeiro passo para a implementação é um diagnóstico da empresa frente aos posicionamentos, objetivos e públicos que mais consomem. “É a partir dessa análise que a empresa conseguirá construir estratégias a médio, curto e longo prazo, assim como delimitar redes sociais onde estará presente, tipos de conteúdos e qual será o tom da imagem construída nas redes”, aponta Walter.

Independente das estratégias de posicionamento, seja por anúncios via google ou por relacionamento via redes sociais, por exemplo, o especialista em marketing digital analisa ser necessário manter constância, paciência e investimento.

“Há no mundo digital uma imensa variedade de ferramentas, plataformas e recursos. Justamente por essas características democráticas, é necessário conquistar espaço, objetivo que ultrapassa a lógica do ‘apenas produzir e soltar’. É preciso que a estratégia seja assertiva para que os resultados sejam maximizados. Seus clientes estão nas redes, você só precisa abordá-los nos locais certos”, alerta.

Deixe uma resposta

Next Post

‘A Poucos Passos de Paris’ estreia com exclusividade no Cinema Virtual em 18 de março

O filme “A Poucos Passos de Paris” estreia no  Cinema Virtual na próxima quinta, dia 18 de março. O longa chega com exclusividade à plataforma, que segue o padrão dos cinemas físicos e tem feito lançamentos semanais às quintas-feiras. Com produções de diferentes gêneros e países, o Cinema Virtual leva filmes a […]

Subscribe US Now

%d blogueiros gostam disto: