Mecânico pede a namorada em casamento depois de 39 dias internados no Hospital Regional de Luziânia

Hora News

“Ele foi um milagre de Deus”, diz a noiva, que ficou todo o tempo “morando” em frente ao hospital

Momentos de dificuldade extrema proporcionam atitudes que pegam a todos de surpresa, como foi o caso do mecânico industrial, Júlio Camargo. Depois de 39 dias internado no Hospital Regional de Luziânia, sendo 25 na Unidade de Terapia Intensiva, o morador de Jaguará (GO), ao receber alta, decidiu pedir a namorada em casamento.

O “sim” veio da analista de sistemas, Fabiana Fernandes. A agora noiva ficou os 39 dias do lado de fora do HRL acompanhando a recuperação de Júlio a mais de 230 km de distância de casa. Porém, quem vê a alegria na alta, não imagina a aflição vivenciada por Fabiana ao ver o companheiro lutando pela vida a cada segundo de internação.

Os primeiros sintomas de Júlio começaram a aparecer em meados de janeiro, quando procurou ajuda em um posto de saúde em Jaraguá, a cidade natal do casal. Lá recebeu oxigênio porque sentia muita falta de ar. Após três dias, foi entubado e imediatamente transferido para o HRL e encaminhado diretamente para a UTI.

O mecânico estava com 75% de comprometimento dos pulmões, além da pressão muito baixa. Três dias depois os rins de Júlio pararam de funcionar, precisando de hemodiálise. Os pulmões pioraram e Júlio foi entubado. Ele também apresentou infecção generalizada, sendo classificado como caso gravíssimo.

“Nesse momento não perdemos a esperança. Todos ficaram em oração para que Deus pudesse curá-lo. No 15° dia, o padre veio até ele conceder a unção dos enfermos pela tarde já imaginando o pior. Mas, à noite ele conseguiu abrir os olhos pela primeira vez”, explica Fabiana. Dois dias depois, Júlio foi desintubado e começou a se recuperar.

O pedido de casamento

O casal se conhece há muitos anos, mas começaram a namorar em 2017. Nestes quase quatro anos de namoro, o assunto casamento foi debatido diversas vezes entre os dois, mas sempre chegando à conclusão que ainda não era a hora.

O momento chegou com a experiência de sobreviver a uma das piores doenças, o coronavírus. Toda a equipe do hospital e familiares presenciaram o momento que Júlio pediu Fabiana em casamento. Com a ajuda do pessoal do hospital, Júlio fez uma plaquinha com os dizeres: “Fabiana, aceita casar comigo?”. Conseguiu também um buquê de flores. O cenário do pedido emocionou a todos que presenciaram a cena.

O casamento ainda não tem data marcada, mas o casal deseja realizar a cerimônia o quanto antes. “Ele me contou que assim, que ele conseguir caminhar com segurança, ele vai marcar a data na igreja”, diz a noiva.

Alerta para o Covid

Com a crescente alta de casos, internações e mortes devido o covid-19, Júlio deixou uma mensagem para a população, alertando de seus perigos. “As pessoas devem ter muita responsabilidade porque o vírus não escolhe idade, cor e ou estado social. Neste momento, se as pessoas se infectarem, não haverá mais vagas para internação nos hospitais, não há mais leitos de UTI”.

Segundo ele, “não é momento de festa, não é momento de barzinho, de jogo de futebol. É momento de ter consciência e evitar que essa doença se propague cada vez mais”, afirmou.

Deixe uma resposta

Next Post

Dê um up em seu currículo ou amplie sua chance de voltar ao mercado de trabalho

Novos cursos de pós-graduação preparam para as profissões do futuro, têm duração de 12 ou 6 meses e seguem as novas orientações do MEC

Subscribe US Now

%d blogueiros gostam disto: