Em palestra sobre suicídio e automutilação, ministra Damares orienta: “abrace e acolha”

“Pais e responsáveis, fiquem atentos aos sinais de sofrimento de seus filhos. Quando souberem de algum caso, não agrida. Ao invés disso, abrace e acolha”, orientou a ministra Damares Alves durante palestra sobre a saúde mental de crianças, adolescentes e jovens, ministrada na Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur) nesta quinta-feira (17).

Ao chamar a atenção para o problema, a titular do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) falou da importância dos cuidados tomados dentro de casa. A ministra lembrou ainda que o Brasil ocupa posições preocupantes nos rankings de saúde relacionados ao tema.

“Nós somos um povo alegre, que dança, que joga futebol, que se diverte. Como a gente chega num ranking como oitavo país em suicídios do mundo e o primeiro em ansiedade? Há pesquisas que indicam que as nossas crianças são as mais estressadas da América do Sul e uma das mais estressadas do mundo”, alertou.

De acordo com a ministra, a estatística assustadora impõe a necessidade de reflexão. “O Brasil é esse país incrível. Precisamos saber o que está acontecendo com a nossa nação”, disse.

A palestra, realizada no mês da luta pela prevenção e conscientização sobre o suicídio e a automutilação, foi mais uma das ações em celebração ao Setembro Amarelo.

Setembro Amarelo

Em 2003, o dia 10 de setembro foi instituído Dia Mundial da Prevenção ao Suicídio pela Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio (IASP). No Brasil, em apoio à iniciativa, o período do Setembro Amarelo tem sido marcado pela ampliação dos debates sobre a prevenção do suicídio no país.

A campanha, que ganha força neste mês, foi criada em 2015 pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), pelo Conselho Federal de Medicina e pela Associação Brasileira de Psiquiatria. Ao todo, são 30 dias destinados a atividades de conscientização.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: