PCDF investiga morte de professor que pode ter sido envenenado

O professor Odailton Charles Albuquerque Silva, de 50 anos, morreu na tarde da última terça-feira (4/2), após passar mal em uma escola pública da Asa Norte de Brasília. Parentes do educador acreditam que ele foi envenenado após tomar um suco na instituição de ensino e o caso é investigado pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF).

De acordo com as informações divulgadas o professor foi internado no Hospital Regional da Asa Norte (Hran) na última quinta-feira (30/1), ao se sentir mal no Centro de Ensino Fundamental (CEF) 410 da Asa Norte, instituição da qual foi diretor até o ano passado.

Em entrevista ao G1 a polícia afirmou que o caso está sendo investigado como prioridade máxima e nenhuma hipótese foi descartada. Conforme a publicação, no dia em que o professor foi internado, a mulher do educador esteve na delegacia para registrar uma ocorrência de tentativa de homicídio.

Para a polícia, a mulher de Odailton afirmou que ele se sentiu mal logo após tomar um suco. Ela então pegou as roupas que o professor usava no dia sujas de vômitos e afirmou suspeitar de envenenamento.

O professor teve a morte cerebral confirmada na última terça-feira (4) e conforme parentes o educador deixa a esposa e uma filha de 7 anos.

O delegado Laércio Rossetto responsável pelo caso informou em entrevista à TV Globo que espera o resultado dos exames, para comprovar que o professor foi envenenado e qual a substância ele ingeriu no dia.

Funcionários da instituição de ensino já começaram a ser ouvidos, mas conforme o investigados os depoimentos são contraditórios. A PCDF afirmou por meio de nota que vai passar mais informações sobre a ocorrência após os resultados dos exames.

*Com informações do G1

Helio Lemes

apaixonado pela vida e pelos esportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: