Professor que pediu redação sobre sexo “anal e oral” é alvo de processo judicial

Helio Lemes

O professor afirmou que apenas propôs um exercício de linguagem, com o objetivo de mostrar as diferença formais e informais para falar sobre sexo

O professor de português Wendel Santana, vai ser indiciado, após ter uma denúncia feita contra ele aceita pelo juiz Felipe de Oliveira Kersten, da 4ª Vara Criminal de Brasília, por ter pedido em novembro do ano passado, para que alunos do sexto ano produzirem uma redação sobre sexo oral e anal, em uma escola pública de Brasília.

O docente que atuava como substituto da Secretaria de Educação, foi denunciado por submeter jovens a vexame ou constrangimento. A investigação sobre o caso teve início, após o professor escrever palavras como boquete e 69 durante uma das aulas ministradas.

Conforme as informações divulgadas por um portal de notícias local, mesmo com a denúncia, o professor não deve ser condenado. Pois segundo o periódico, o juiz sugeriu uma audiência de suspensão condicional do processo, que deixa o professor livre, desde que o mesmo cumpra alguns requisitos.

O Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT) foi o responsável por apresentar a denúncia contra o professor no dia 22 de janeiro, a qual foi aceita na última quarta-feira (28/1). A defesa do docente até o momento não se pronunciou sobre o caso.

Durante as investigações o professor afirmou que apenas propôs um exercício de linguagem, com o objetivo de mostrar as diferença formais e informais para falar sobre sexo.

*Com informações do G1

Deixe uma resposta

Next Post

Deflagrada Operação Fraudare

Esquema consistia em trazer veículos de alto valor para Goiás, onde os documentos eram falsificados

Subscribe US Now

%d blogueiros gostam disto: