Questão de consciência

Carlos Roberto Neri Matos

Muita gente fala mal da maçonaria sem conhecimento de causa do que ela seja. Vou lhes passar apenas alguns dos deveres de um maçom: “Honrar e venerar o Grande Arquiteto do Universo, que é Deus; tratar todos os homens, sem distinção de classe e de raças, como seus iguais; combater a ambição, o orgulho, os erros e os preconceitos; lutar contra a ignorância, a mentira, o fanatismo e a superstição, que são males que afligem a humanidade e entravam o seu progresso; praticar a tolerância, que deixa cada um ter a sua religião e suas opiniões; E existem outros tantos deveres, mas vou parar por aqui.

Só estes deveres já seriam capazes de tornar um pouco mais feliz a humanidade, pelo amor, pelo aperfeiçoamento dos costumes, pela tolerância, pela igualdade e pelo respeito à autoridade e à crença de cada um.

Jamais numa sessão maçônica nos afastamos da Bíblia Sagrada e em todas elas são confirmadas nossas crenças nos salmos correspondentes. Fazemos tanto ou mais filantropia que muito organização da sociedade civil. Ora então, como podemos cultuar o diabo e fazermos sacríficos? Isso é a mais pura balela e idiotice que somente um despreparado pode falar tamanhas asneiras. É uma questão de consciência, não falar daquilo que não conhece.

Mas enfim, isso foi para aproveitar a oportunidade, só um introito de esclarecimento aos não maçons e, também para chegar na questão da tolerância e das livres opiniões dos maçons. Como nas nossas vidas cotidianas, também na maçonaria temos que eleger nossos dirigentes máximos que são escolhidos no âmbito da potência Grande Loja Maçônica do Estado de Goiás a cada 3 anos.

Estamos num processo eleitoral que culminará com a eleição em 21/04/2020 de um NOVO Grão-Mestre, tenho certeza disso! Digo NOVO porque o outro candidato já teve as suas oportunidades, por 4 vezes, ou seja, 12 anos. Portanto, estou com os candidatos Tito Amaral candidato a Grão-Mestre e Mário Martins a Grão-Mestre Adjunto pela chapa Progresso e União.

Eles têm a plena convicção de se manterem firmes no caminho progressista que a 6 anos a Grande Loja Maçônica do Estado de Goiás vem tomando, sobre o comando do Sereníssimo Grão-Mestre Adolfo Ribeiro Valadares, que tornou-se reconhecida internacionalmente pela França e pela Inglaterra, com isso se conseguiu digamos assim: “o selo de importância mais cobiçado do mundo de uma potência maçônica, sua certidão”.

Outra coisa é a modernização e informatização dos nossos processos administrativos, que evoluíram exponencialmente em termos de otimização de custos e tempo. A outra chapa diz que quer retomar a Grande Loja, ora retomar para mais 3 anos completando 15 anos no poder. E mais, os avanços foram tão grandes em 6 anos do atual Grão Mestrado que compará-los com os 12 anos do outro, é brincadeira!

O que reputo de mais importante dentre os 24 pontos do que chamamos plano de governo de Tito e Mário, destaco a vanguarda na criação de programa de intercâmbio internacional, nacional e estadual, de estudos e aperfeiçoamentos da família maçônica; programa de implantação do banco de empregos para os maçons e seus familiares; tentar viabilizar a criação de uma cooperativa habitacional em favor dos maçons e por último o compromisso de acabar com o instituto da reeleição (este compromisso, foi registrado pelo candidato Tito, em cartório e, também o de não se candidatar a nenhum cargo político-partidário, por conta da sua eventual eleição para Grão-Mestre). E tem mais, aconteceram situações no passado com as quais não concordo, por ser livre e de bons costumes. Sabem daquela máxima? Contra fatos não há argumentos!

Como dito acima, dentre os deveres dos maçons estão a tolerância e respeitar as opiniões. Entre nós não deve existir inimizades, por princípio. É uma questão de consciência maçônica. Depois de 21/04/2020 teremos um NOVO Grão-Mestre e a Ordem Maçônica deve continuar com a união de todos nós.

Que o Grande Arquiteto do Universo nos ilumine a todos durante este período e para o todo sempre.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: