Secretário do MS conhece o HUGO

A gestão do Hospital de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (Hugo) é avaliada como positiva, pelo secretário Estadual de Saúde do Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende. Na tarde desta quarta-feira (22), Resende esteve com uma comissão de técnicos e especialistas do Estado vizinho em visita ao Hugo, para observar como são feitos os procedimentos internamente, no hospital.

O secretário Estadual de Saúde de Goiás, Ismael Alexandrino, foi quem recepcionou a comitiva sul-mato-grossense. “A gestão assumiu há menos de três meses, e temos muitas situações positivas, como celeridade no atendimento de mínima e alta complexidade, além de tratamento humanizado. A gestão por Organização Social desburocratiza o hospital, e faz com que o paciente esteja acima de qualquer medida”, completa.

A diretora do Hospital, Dulce Xavier, informa que além das medidas administrativas adotadas para acelerar o processo de atendimento do paciente, estão em processo reformas físicas, para melhorar a estrutura do hospital e de departamentos, como Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e demais áreas dentro da unidade.

“É perceptível que a unidade é muito bem gerida, com procedimentos e condutas exemplares, para benefícios ao paciente e aos acompanhantes”, avaliou o secretário sul-mato-grossense Geraldo Resende. Médico, ele visitou todas as áreas do hospital, desde o refeitório, onde almoçou com o secretário goiano Ismael Alexandrino, até Pronto Socorro, Recepções, leitos em enfermaria e UTIs. O secretário observou que o Hugo é um hospital de alta complexidade e, mesmo com a demanda elevada, consegue administrar positivamente.

Thiago Manzan Flores, de 41 anos, está internado na enfermaria em observação, depois de uma agressão a pedradas durante um assalto, em Goiânia. Ele conta que desde a entrada no hospital, no sábado (18) até o momento em que se encontra, tem sido bem assistido e a equipe tem fornecido todas as informações sobre o tratamento. “Aqui, todo mundo tem um bom gosto em atender a gente. Infelizmente, por impulso, durante o assalto, eu reagi, e fui atingido na cabeça com uma pedrada que me rendeu um trauma craniano e um dente quebrado, mas fora o transtorno, esse atendimento aqui, está de excelência”, completa.

O Hugo não atende só pacientes que são de Goiânia. Todo o Estado encaminha pacientes para a unidade. É o caso de Cláudio Ribeiro Silva, de 50 anos. Ele conta que caiu de moto em Itumbiara, a 207 quilômetros da capital, e precisa de uma cirurgia. “Higiene aqui é uma coisa impecável, as meninas estão todo instante entrando aqui e limpando tudo. A roupa de cama é trocada rotineiramente, e os médicos e enfermeiras são muito atenciosos”, conta. A irmã dele, Leni Ribeiro Silva, se surpreendeu com o hospital. Ela disse que tem o mesmo tratamento que o irmão, e que a alimentação para quem acompanha é a mesma recebida por pacientes.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: