Vítima escreveu nome de feminicida com próprio sangue, em Anápolis

Helio Lemes

Uma jovem grávida de seis meses foi morta esfaqueada na noite da última segunda-feira (20/1) em uma lanchonete no Jardim Alexandrina, em Anápolis. Antes de morrer a vítima conseguiu escrever o nome do feminicida com o próprio sangue em uma mesa do estabelecimento comercial.

De acordo com as informações da polícia, a jovem chegou a lanchonete com o ferimento no pescoço feito por uma faca. Populares que estavam no local chamaram a Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgências (Samu) para atender a ocorrência. A equipe do Samu chegou antes da polícia e apenas constatou o óbito da jovem.

Com o nome do suspeito em mãos, após a vítima conseguir escrever com o próprio sangue, a equipe policial começou as buscas para encontrar e efetuar a prisão do suspeito do crime.

Uma equipe policial após receber informações de terceiros encontrou o suspeito, que apresentava várias escoriações na região do pescoço, provavelmente feitas pela vítima ao tentar se defender do agressor, com um corte no dedo e com as roupas sujas de sangue.

O suspeito foi encaminhado para a Central de Flagrante algemado, pois estava bastante nervoso, e apresentava risco a sua integridade física, da equipe policial e de terceiros. Na central ele foi autuado em flagrante pelo crime de feminicídio.

Deixe uma resposta

Next Post

Gleen Greenwald é denunciado por envolvimento com Hackers

Na manhã desta terça-feira (21/1) sete pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público Federal (MPF) no âmbito da Operação Spoofing, relacionado aos crimes de invasão de celulares de autoridades brasileiras. Entre os denunciados está o jornalista do The Intercept Brasil, responsável pelas matérias da Vaza Jato, Gleen Greenwald. Glenn foi denunciado […]

Subscribe US Now

%d blogueiros gostam disto: