Sequestrador morre após manter reféns em ônibus na Ponte Rio-Niterói

Segundo o porta-voz da Polícia Militar do Rio de Janeiro, Mauro Fliess, o sequestro do ônibus na ponte Rio-Niterói terminou e nenhum refém saiu ferido e a arma usada pelo sequestrador era de brinquedo.

O suspeito foi baleado e morto por um atirador de elite do Batalhão de Operações Especiais (Bope). Todos os 37 reféns foram liberados em segurança.

O homem, que ainda não foi identificado, acabou sendo atingido quando foi jogar uma mala para a polícia. Houve comemoração no local e o atirador de elite, que estava sobre um carro do Corpo de Bombeiros, levantou e fez um sinal de positivo.

Foto: Reprodução/ GloboNews

Entenda o Caso do Sequestrador

Na manhã de hoje, 20, passageiros de um ônibus foram feitos reféns na Ponte Rio-Niterói. A ocorrência policial interditou a pista no sentido Rio, obrigando motoristas que se dirigiam para o Rio a voltar.

Segundo as primeiras informações, por volta das 6h um homem armado que estava dentro do ônibus obrigou o motorista a atravessar o coletivo na pista, na altura do vão central. O ônibus sequestrado é da Empresa Galo Branco, Linha 2520, que faz o trajeto Jardim Alcântara, em São Gonçalo, até o Estácio, no centro da capital.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o sequestrador teria se identificado como policial militar e teria dito que estava com gasolina, ameaçando incendiar o coletivo.

Foram confirmados 37 reféns, onde duas passaram mal e foram liberadas pelo sequestrador. Elas receberam atendimento médico, mas ainda não há informações sobre o estado de saúde delas. Depois disso, um homem e uma mulher também foram liberados, totalizando quatro vítimas liberadas pelo sequestrador.

A Ponte Rio-Niterói fica na BR-101, uma via de jurisdição federal. O cerco ao ônibus sequestrado foi feito pela PRF e pela Polícia Militar. Equipes do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar chegaram logo após com especialistas em ocorrências com reféns.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: