Saúde confere atenção especial à pessoa idosa

O dia 26 de julho tem significado especial para milhares de pessoas residentes em Goiás e que vivem a alegria e o prazer de terem netos. Nessa data é comemorado o Dia Mundial dos Avós. A data é celebrada em referência ao dia consagrado a Santa Ana e São Joaquim, pais da Virgem Maria e avós de Jesus Cristo. Os dois santos são considerados os padroeiros de todos os avós pela Igreja Católica.

A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES), por meio da subcoordenação de Atenção à Saúde da Pessoa Idosa da Superintendência de Atenção à Saúde (Sais), dedica assistência especial às pessoas com 60 anos ou mais e que, na grande maioria, são avós. A subcoordenação tem como função primordial implementar em todo o Estado a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa, com foco na promoção da saúde, manutenção e recuperação da autonomia e independência das pessoas dessa faixa etária.

]A subcoordenadora de Atenção à Saúde da Pessoa Idosa Suely Marques Rosa destaca a importância da atuação da SES-GO devido ao avanço da população idosa. De acordo com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Brasil existem 29.384 milhões de pessoas com mais de 60 anos, o que representa 14,3% da população. Em Goiás, estima-se que a quantidade de idosos representa mais de 9% da população. Desse contingente, cerca de 30% apresentam limitação funcional para realizar atividades da vida diária e de autocuidado e 7% são dependentes, necessitando de cuidadores.

Dia sensacional

Para o recepcionista José Francisco Pereira, de 72 anos, o Dia dos Avós é simplesmente “sensacional”. Ele tem 14 netos e declara que adora chegar em casa e se deparar com o burburinho e as brincadeiras das crianças e dos adolescentes. “Ser avô é uma alegria indescritível. Meus netos são meus segundos filhos. Sou extremamente feliz ao lado deles”, acentua. José Francisco trabalha todos os dias, nos períodos vespertino e noturno. Nas horas vagas, faz natação no Serviço Social do Comércio e musculação no Sindicato dos Empregados do Comércio do Estado de Goiás.

José Francisco declara que, para ele, o trabalho significa saúde, vida, disposição. “Enquanto eu conseguir prestar o meu serviço com excelência, continuo aqui. Para mim, trabalhar é muito gratificante.” Ele enfatiza que não tem problemas de saúde e que faz questão de fazer os exames de rotina a cada seis meses, para prevenir e detectar precocemente qualquer tipo de agravo. A prática da atividade física, na avaliação do recpcionista, é fundamental para o seu bem-estar. “Quem faz exercícios físicos ganha saúde e vigor. A minha farmácia número 1 é a piscina e a academia.”

O trabalho, a realização de atividades físicas e o cuidado com a saúde compõem a rotina da costureira Terezinha Ribeiro Silvestre, de 84 anos. Todos os dias, ela acorda por volta das 6h30, faz os afazeres de casa, confecciona roupas e prepara a própria refeição. No fim da tarde, na companhia de amigas, vai para a academia, para as aulas de hidroginástica e pilates. “São nestes momentos que eu me relaxo e recarrego as minhas energias”, acentua.

Embora tenha um cotidiano repleto de atividades, Terezinha Silvestre não se descuida da saúde. Ela faz consultas e exames periódicos, no mínimo, uma vez por ano, para aferir como está o coração, os níveis do colesterol, os índices de osteoporose e a tireóide, entre outros agravos.

O modo de vida adotado pelo recepcionista e pela costureira e os benefícios à saúde proporcionados por essa conduta diária simbolizam o que a SES-GO preconiza para os idosos. Suely Marques Rosa assinala que a Subcoordenação de Atenção à Saúde da Pessoa Idosa atua com o propósito de garantir a assistência à saúde desses cidadãos nas unidades de saúde dos níveis primário, secundário e terciário, localizadas nos municípios goianos.

Rastreamento

Suely Marques Rosa destaca que a subcoordenação promove a implementação da Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa e da Linha de Cuidado para a Atenção Integral à Saúde da Pessoa Idosa. A caderneta, conforme diz, reúne informações dos pacientes que permitem verificar a capacidade funcional das pessoas; o rastreamento dos idosos mais vulneráveis e o conhecimento do perfil e das necessidades dessa população, o que contribui para a organização da Linha de Cuidado.

Na prática, assinala Suely Rosa, a subcoordenação trabalha em parceria com as Regionais de Saúde e com os municípios na realização de cursos de atualização para os profissionais de saúde para a utilização da Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa; desenvolve ações na atenção primária voltadas à promoção da atividade física, prática de nutrição balanceada, sexo seguro, imunização e hábitos de vida saudáveis para a pessoa idosa. Ainda realiza ações educativas para combate ao uso do álcool, tabagismo e outras drogas e para prevenção de quedas e acidentes e, ainda, ações para a prevenção de agravos de doenças crônicas não-transmissíveis.

Unidade especializada, HDS realiza tratamento com reabilitação

Uma unidade especializada, onde as pessoas com mais de 60 anos encontram atendimento qualificado e humanizado para a prevenção e tratamento dos agravos característicos dessa faixa etária. Assim pode ser definido o Hospital Estadual de Dermatologia Sanitária e Reabilitação Santa Marta (HDS).

A unidade, localizada na área onde, por muitas décadas, foi instalada a antiga Colônia Santa Marta, realizou, só no ano passado, mais de 32 mil atendimentos aos idosos pelo Sistema Único de Saude (SUS), o que representa 43,85% do total de procedimentos efetivados.

Todos os pacientes assistidos no HDS são encaminhados pelo sistema de regulação. A unidade atende pacientes de todo o Estado, mas a maioria reside em Goiânia e nos municípios que integram a Região Metropolitana. No primeiro momento, assim que chega ao HDS, o idoso passa por uma Avaliação Geriátrica Ampla, na qual é definido o projeto terapêutico para as suas necessidades, conforme sua condição de saúde. Essa avaliação é feita por uma equipe multidisciplinar composta por médico, enfermeiro, fisioterapeuta, psicólogo, fonoaudiólogo e terapeuta educacional.

O HDS não se limita a realizar apenas o atendimento clínico. No interior da unidade há um espaço denominado Casa Viva voltado ao desenvolvimento de atividades cognitivas e educativas, que objetivam a reabilitação e a estabilização do quadro do paciente.

A supervisora de Reabilitação Psicossocial do HDS, Cledma Pereira, destaca que tais atividades possibilitam a melhoria da autoestima e do relacionamento interpessoal, o desenvolvimento cognitivo, a inclusão e a qualidade de vida.

Na Casa Viva reina a alegria, a extroversão, a brincadeira, a comunicação intensa entre os pacientes. Nesse setor são desenvolvidos projetos como a Classe Hospitalar, Avaliação Geriátrica Ampla, Avaliação Neuropsicológica, Grupo Corpo e Mente em Equilíbrio e Cozinha Terapêutica.

Tais atividades são coordenadas e efetivadas por equipes compostas por professores, enfermeiros, psicólogos, fonoaudiólogos, educadores físicos, fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais.

Saúde confere atenção especial à pessoa idosa

O dia 26 de julho tem significado especial para milhares de pessoas residentes em Goiás e que vivem a alegria e o prazer de terem netos. Nessa data é comemorado o Dia Mundial dos Avós. A data é celebrada em referência ao dia consagrado a Santa Ana e São Joaquim, pais da Virgem Maria e avós de Jesus Cristo. Os dois santos são considerados os padroeiros de todos os avós pela Igreja Católica.

A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES), por meio da subcoordenação de Atenção à Saúde da Pessoa Idosa da Superintendência de Atenção à Saúde (Sais), dedica assistência especial às pessoas com 60 anos ou mais e que, na grande maioria, são avós. A subcoordenação tem como função primordial implementar em todo o Estado a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa, com foco na promoção da saúde, manutenção e recuperação da autonomia e independência das pessoas dessa faixa etária.

]A subcoordenadora de Atenção à Saúde da Pessoa Idosa Suely Marques Rosa destaca a importância da atuação da SES-GO devido ao avanço da população idosa. De acordo com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Brasil existem 29.384 milhões de pessoas com mais de 60 anos, o que representa 14,3% da população. Em Goiás, estima-se que a quantidade de idosos representa mais de 9% da população. Desse contingente, cerca de 30% apresentam limitação funcional para realizar atividades da vida diária e de autocuidado e 7% são dependentes, necessitando de cuidadores.

Dia sensacional

Para o recepcionista José Francisco Pereira, de 72 anos, o Dia dos Avós é simplesmente “sensacional”. Ele tem 14 netos e declara que adora chegar em casa e se deparar com o burburinho e as brincadeiras das crianças e dos adolescentes. “Ser avô é uma alegria indescritível. Meus netos são meus segundos filhos. Sou extremamente feliz ao lado deles”, acentua. José Francisco trabalha todos os dias, nos períodos vespertino e noturno. Nas horas vagas, faz natação no Serviço Social do Comércio e musculação no Sindicato dos Empregados do Comércio do Estado de Goiás.

José Francisco declara que, para ele, o trabalho significa saúde, vida, disposição. “Enquanto eu conseguir prestar o meu serviço com excelência, continuo aqui. Para mim, trabalhar é muito gratificante.” Ele enfatiza que não tem problemas de saúde e que faz questão de fazer os exames de rotina a cada seis meses, para prevenir e detectar precocemente qualquer tipo de agravo. A prática da atividade física, na avaliação do recpcionista, é fundamental para o seu bem-estar. “Quem faz exercícios físicos ganha saúde e vigor. A minha farmácia número 1 é a piscina e a academia.”

O trabalho, a realização de atividades físicas e o cuidado com a saúde compõem a rotina da costureira Terezinha Ribeiro Silvestre, de 84 anos. Todos os dias, ela acorda por volta das 6h30, faz os afazeres de casa, confecciona roupas e prepara a própria refeição. No fim da tarde, na companhia de amigas, vai para a academia, para as aulas de hidroginástica e pilates. “São nestes momentos que eu me relaxo e recarrego as minhas energias”, acentua.

Embora tenha um cotidiano repleto de atividades, Terezinha Silvestre não se descuida da saúde. Ela faz consultas e exames periódicos, no mínimo, uma vez por ano, para aferir como está o coração, os níveis do colesterol, os índices de osteoporose e a tireóide, entre outros agravos.

O modo de vida adotado pelo recepcionista e pela costureira e os benefícios à saúde proporcionados por essa conduta diária simbolizam o que a SES-GO preconiza para os idosos. Suely Marques Rosa assinala que a Subcoordenação de Atenção à Saúde da Pessoa Idosa atua com o propósito de garantir a assistência à saúde desses cidadãos nas unidades de saúde dos níveis primário, secundário e terciário, localizadas nos municípios goianos.

Rastreamento

Suely Marques Rosa destaca que a subcoordenação promove a implementação da Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa e da Linha de Cuidado para a Atenção Integral à Saúde da Pessoa Idosa. A caderneta, conforme diz, reúne informações dos pacientes que permitem verificar a capacidade funcional das pessoas; o rastreamento dos idosos mais vulneráveis e o conhecimento do perfil e das necessidades dessa população, o que contribui para a organização da Linha de Cuidado.

Na prática, assinala Suely Rosa, a subcoordenação trabalha em parceria com as Regionais de Saúde e com os municípios na realização de cursos de atualização para os profissionais de saúde para a utilização da Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa; desenvolve ações na atenção primária voltadas à promoção da atividade física, prática de nutrição balanceada, sexo seguro, imunização e hábitos de vida saudáveis para a pessoa idosa. Ainda realiza ações educativas para combate ao uso do álcool, tabagismo e outras drogas e para prevenção de quedas e acidentes e, ainda, ações para a prevenção de agravos de doenças crônicas não-transmissíveis.

Unidade especializada, HDS realiza tratamento com reabilitação

Uma unidade especializada, onde as pessoas com mais de 60 anos encontram atendimento qualificado e humanizado para a prevenção e tratamento dos agravos característicos dessa faixa etária. Assim pode ser definido o Hospital Estadual de Dermatologia Sanitária e Reabilitação Santa Marta (HDS).

A unidade, localizada na área onde, por muitas décadas, foi instalada a antiga Colônia Santa Marta, realizou, só no ano passado, mais de 32 mil atendimentos aos idosos pelo Sistema Único de Saude (SUS), o que representa 43,85% do total de procedimentos efetivados.

Todos os pacientes assistidos no HDS são encaminhados pelo sistema de regulação. A unidade atende pacientes de todo o Estado, mas a maioria reside em Goiânia e nos municípios que integram a Região Metropolitana. No primeiro momento, assim que chega ao HDS, o idoso passa por uma Avaliação Geriátrica Ampla, na qual é definido o projeto terapêutico para as suas necessidades, conforme sua condição de saúde. Essa avaliação é feita por uma equipe multidisciplinar composta por médico, enfermeiro, fisioterapeuta, psicólogo, fonoaudiólogo e terapeuta educacional.

O HDS não se limita a realizar apenas o atendimento clínico. No interior da unidade há um espaço denominado Casa Viva voltado ao desenvolvimento de atividades cognitivas e educativas, que objetivam a reabilitação e a estabilização do quadro do paciente.

A supervisora de Reabilitação Psicossocial do HDS, Cledma Pereira, destaca que tais atividades possibilitam a melhoria da autoestima e do relacionamento interpessoal, o desenvolvimento cognitivo, a inclusão e a qualidade de vida.

Na Casa Viva reina a alegria, a extroversão, a brincadeira, a comunicação intensa entre os pacientes. Nesse setor são desenvolvidos projetos como a Classe Hospitalar, Avaliação Geriátrica Ampla, Avaliação Neuropsicológica, Grupo Corpo e Mente em Equilíbrio e Cozinha Terapêutica.

Tais atividades são coordenadas e efetivadas por equipes compostas por professores, enfermeiros, psicólogos, fonoaudiólogos, educadores físicos, fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais.

Um comentário em “Saúde confere atenção especial à pessoa idosa

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: